Assim devia ser a viagem?
Quero servir-me deste blog para aprender português e divertir-me enquanto recordo alguns velhos quadrinhos espanhois (algum atual). Seguramente logo de mil anos eu rirei com todos os absurdos gramaticais e erros ortográficos... "Terei um montão de post por corrigir!"
Perdoem os erros gramaticais, qualquer indecisão ortográfica, e assinalem essas faltas se dispusserem de tempo, obrigado!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

As aventuras de Lilian e Ágatha.


Título: El instituto.
Roteiro: Ricardo Barreiro.
Desenhos: Solano López.
Editorial: Ediciones La cúpula.
Data de publicação: 2000 (3º edição).

[Álbum 21x28, 90 páginas, capa branda, preto e branco. Os autores adicionaram novas páginas para a 3º edição (1º edição 1991, 2º edição 1993).]

BD erótica, durante anos quase a única alternativa para descobrir impressos os nomes de quadrinistas espanhóis.
Eu mercava a revista de histórias em quadrinhos erótico pornográficos Kiss comix se não encontrava o comic book do Quarteto
Fantástico publicado nesse mês. A prática serviu para que valorizara o trabalho de novos desenhistas e nunca deixasse de ler quadrinhos quando já as outras revistas clássicas com histórias europeias desapareceram. Os álbums exigiam grande despesa, e ler esta revista aumentava minha popularidade entre os colegas de escola. Certamente me livrei da roubada dos quadrinhos da editorial Image por causa de ler a série pornográfica de super-heróis X-Women de Rafael Fonteriz, e atualmente não leio Fables porque acompanhei na Kiss comix a Dave Dragavon e Pandora Breedlswigh, protagonistas de Ironwood, outra obra de fadas e seres fantásticos de Bill Willinghan.

Talvez, El Instituo foi a segunda obra da dupla Barreiro/Solano López que eu pode ler na integra trás Ciudad ou La Estrella negra, desenhadas por Juan Giménez, já que (eu creio) o labor dos roteiristas nunca foi uma prioridade para os editores. Uma idéia ou um princípio exportável.
Neste 2009 cumpremse dez anos da morte de Ricardo Barreiro, só encontrei nas livrarias especializadas em banda desenhada um título deste roteirista argentino, publicado por uma editora argentina, [link]-->El juicio del fin del mundo. Os editores espanhois também tiveram oportunidades de publicarem alguma obra inédita na Espanha mas apenas apareceu uma luxuosa reedição de [link]--> As de pique (Dolmen Editorial). Tudo ficou bem claro, desenhos de Juan Giménez.

El instituto.

Com três edições deste album em Espanha, a série Las aventuras de Lilian y Ágatha alcançou grande sucesso sendo publicada nos USA por Fantagraphics Books como The young Witches. Ainda é uma raridade. Foi muito original em seu momento, e actualmente é fácil lembrar The League of Extraordinary Gentleman depois de lê-la pois
referencias e detalhes faz parte da esfera da literatura popular. Ambas compartilham alguns cenários e personagens , ainda que na obra de Barreiro tudo esteja voltado ao sexo e ao horror. Alem diso, Solano López é uma celebridade deste género galardoado no Festival erótico de Barcelona com o prêmio ao melhor autor.
A história começa com o nascimento de Lilian Cunnington, pretensamente sietemesina, num parto no que sua mãe morre. Seu pai, um homem débil, opta pelo suicídio e a avó paterna abandona à menina aos cuidados das irmãs de sua mãe considerando que a responsável da morte de seu filho é Lilian. O drama familiar vira iniciação sob a tutela e o sadismo de suas tias, ambiente gótico, victoriano, cenas lésbicas e uma pequena genialidade de Barreiro: a adolescente Lilian ajoelhada entre o manto verde da terra, oculta da vigilância de suas tias, uma imagem que rebrotará na mente do leitor uma vez que Lilian ingressa no instituto. Uma residência semelhante à fundação dirigida por Miss Rose Coote da HQ de Alan Moore e Kevin O'Neill -quiçá idêntica referência literária- mas comprometida cum sinistro culto a Ishtar, a deusa das ervas.
O propósito do Instituto é a preservação de uma casta de mulheres superiores, a estirpe das preferidas da Ordem de Ishtar "Estamos sós. Somos melhores mas poucas. Eles têm a força. Nós o talento. Unidas teremos o poder" que remonta aos tempos de Sumer. Os poderes mentais e o domínio psicofisiológico das adeptas são o resultado de uma dura aprendizagem de práticas sexuais traduzidas à ocultação do elemento masculino mediante sua substituição, de fato o horrível segredo da pureza genética da ordem será descoberto por Lilian e mudará à sua adversária Ágatha em aliada para o resto de suas vidas. Nas seguintes entregas da série essa expulsão do homem se reduz gradualmente enquanto os elementos fantásticos e terríveis multiplicam-se sobre o fundo universal da sexualidade. Não é casual que Barreiro requeresse a ajuda experiente do mais famoso psiquiatra e o maior detetive da história para lutar contra a fantasia psicótica, sexual e criminosa que ameaça com destruir o mundo diferenciado e material da realidade.





Kiss comix [link]--> La Guía del cómic

[]--> Ludmira the alien hunter
[]--> Carlos Zefiro O mestre da sacanagem







Título: El instituto II. El burdel del Dr. Jeckyll .
Roteiro: Ricardo Barreiro.
Desenhos: Solano López.
Editorial: Doedytores.
Data de publicação: 1997.

[
Álbum 20x27
, 150 páginas, capa branda, preto e branco. Seu título original é El próstíbulo del terror (publicado na Espanha por Ediciones La Cúpula no 2006).]

Catarse erótica mais interessante do que o próprio das típicas histórias em quadrinhos que colocam personagems históricos ou imáginarios capturados doutros meios de expresão permite supor. Você esta preparado? Tenha cautela ao ler qualquer história erótica escrita por este roteirista conhecido como el loco Barreiro. Um criador de imagens convulsas e mentiras vitais mais importantes que todas as verdades geográficas.
Provavelmente uma capa com Sigmund Freud não assegure um sucesso de vendas como os comic books protagonizados por gorilas da editorial DC mas também é estranha. Dr. Jekyll e Mr. Hyde, o cão dos Baskervilles, Sherlock Holmes, o Dr. Watson, Arthur Conan Doyle, Louis Stevenson e Jack o Estripador são outras das criaturas literárias e reais que intervêm na trama junto as aparições especiais de Albert Einstein, Winston Churchill ou uma inesperada personagem chamada Rose Tatcher. Existem inumeráveis paródias pornográficas baseadas em Sherlock Holmes ou Freud, no entanto, El burdel del Dr. Jekyll e os restantes episódios da saga cultivam a mesma atmosfera de terror e erotismo apresentada em El instituto, e por isso que os seguidores das aventuras de Holmes não devem temer pela integridade do Cânone Sherlockiano.
Depois de um ardente final da Orde de Ishtar, Lilian e Ágatha são resgatadas pelo Dr. Jekyll enquanto tentavam chegar a Londres. Ainda que o resgate converte-se em rapto e em cativeiro mediante uma poderosa droga inventada por Mr. Hyde que possui o efeito de eliminar a vontade transformándo às vítimas em escravos sexuais do prostíbulo e seus secuaces. Unicamente Liliam, a mais poderosa das dois amigas, opõe uma débil resistência ao poder da droga que lhe permite ser consciente de todos os fatos aberrantes e atos de perversão a seu arredor. Enquanto, paralelamente, Jack o Estripador ocupa as primeiras páginas dos jornais.
O público dos sofisticados espetáculos sadomasoquistas do bordel de Jekyll o constitui um magma heterógeneo de diferentes classes sociais como num holy life satânico onde coincide a mais alta nobreza de Inglaterra com estibadores e assassinos. Cachorros, cavalos, bailarinas, loucos, seres deformes e prostitutas habituadas às mais raras condutas. Entre umas gentes com origens e propensãos tão díspares é lógico ver na mesma mesa a Sherlock Holmes e Freud enfrentados contra o mal oscilante e abstrato do prazer feminino. O método dedutivo e a psicanálise, arame farpado e barreiras electrificadas para proteger as fronteiras da realidade frente à ambiguidade do psicossocial e o alagamento oculto no subsolo de uma instituição surreal do prazer. Ágatha, incapaz de desobedecer os mandados da droga, ao igual que o Estripador cumpre com os mandamentos do sonho, e Lilian envolvida numa luta por tudo quanto padece uma atividade material, exógena ou exterior.
No final, uma nova orgia e o fracasso de um culto sanguento consagrado a Astarte, sacrifício de desmembramento interrompido para expulsar à morte da realidade.
_________________________________________

Não escreverei um resumo sobre
El Imperio de Shet já que disponho desta terceira parte das aventuras de Lilian e Ágatha entre os meus números da revista Kiss comix (88-96). Ademais, foi disponibilizada para sua leitura online junto à quarta e quinta (com roteiro de Pablo Maiztegui 'Pol') entrega da saga, que eu não li até descobrir esse site [link]--> lucytyler















[]--> Alquimia Pop. Un acercamiento a la obra de Ricardo Barreiro


[
Ricardo Barreiro (1949-1999): roteirista argentino dotado de uma habilidade extraordinária para misturar ação, fantasia e ciência ficção. Cedo abandonou o desenho para consagrarse à criação de roteiros, assim nasce seu personagem Slot-Barr, que ilustrou Solano López, e a série As de pique junto ao desenhista Juan Giménez. Publica suas histórias na Espanha, França, onde foi nomeado membro de Societé dês Auteurs e Compositeurs Dramatiques da France, Itália, Estados Unidos e Argentina.
Ainda que não possuem uma relação argumental concreta Ciudad, que cria com Jimenez, e Parque Chas e Caín, desenhadas por Eduardo Risso, traçam uma fascinante trilogia urbana que reflecte a geração e destruição do movimento e o controle social no espaço urbano. Eróticas, mistura de fantasia e terror, são suas séries El instituto, com Solano López, e Bárbara junto a Juan Zanotto. O personagem Bask de Avregaut, cujas aventuras ilustrou Enrique Alcatena, reune
a fantasia steampunk e a imaginação Lovecraftiana em La fortaleza móvil e El Mundo subterrráneo. Também junto a Alcatena, magia e innumeros elementos fantásticos, El Mago.
Alicia a través del desván
, Ministerios, El televisor, El convento infernal, New York, año cero, La estrella negra, Las putas y el loco são outras de suas obras.
Foi defensor da militância política de Héctor Germán Oesterheld, e um admirador: Juan Salvo el Eternauta aparece em várias de suas histórias, inclusive, escreveu uma aventura do personagem titulada El Eternauta: Odio cósmico (inconclusa depois de sua morte por cancro).
fotosdiadelahistorieta2009.blogspot.com]

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Os super-heróis republicanos.

Título: Rayos y centellas .
Roteiro: David Muñoz.
Desenhos: Luis Bustos.
Editorial: Camaleón Ediciones.
Data de publicação: 1996.

[
Três comic books (26x17, 24 pá
ginas, capa colorida), preto e branco. Produzida no selo Mala Sombra Ediciones, criado pelo roteirista Antonio Trashorras, para sua publicação em Camaleón.]

Meu grupo de super-heróis, sem dúvida. Rayos y centellas é um comic book espanhol de ciência ficção com um grande número de motivos e factos, históricos e populares, sorvedouro de referências no desamor do esquecimento da cultura e a comunicação entre o mundo da Historieta e a sociedade espanhola. Uma enumeração gloriosa de temas que introduz os super heróis na história de Espanha, mudando o conflito bélico de 1936 que rematou na nosa realidade com a vitória do bando rebelde do ditador (general e bandido) Francisco Franco.
Infelizmente, não foi um acontecimento de vendas estrondoso. Uma única aventura de três números... Uma incrível aventura! Um tesouro, poderia virar materia escolar no ano 2050 se o Palacio Real de Madrid desaparece numa cratera de inspiraçao e lume.
Madri. 1957.
A Republica ganhou a Guerra Civil, o exército rebelde não venceu. Seu general Francisco Franco morreu e o palácio do Pardo se transformou numas ruínas radiativas. Estes feitos históricos sucederam numa Terra paralela à nossa onde uma série de acontecimentos extraordinários proporcionou ao governo republicano a ajuda de uma nova tropa de elite, super seres, que conseguem derrotar às tropas fascistas. Além disso, as viagens no tempo já são possíveis por causa da criação do Kirbytrometro para o grupo de super-heróis Rayos y centellas.

No cerne da trama, cedo se vêem envolvidos numa viagem temporal por trás dum combate contra o General Saza. Cientista maluco inadaptado para viver na sociedade democrática que utiliza o sotaque e as expressões típicas de certos heróis dos quadrinhos espanhóis de postguerra e o discurso de uma autoridade da época, uma particularidade cruel da ditadura militar muito bem caricaturizada por seus criadores ampliando o olhar sobre as interações expresivas dos personagems em sua travessia através de um mundo paralelo no que a República foi vencida durante a Guerra civil. Mas tambem merece destaque o enredo de um paradoxo temporário no que se descobre a origem dos super seres e a relação de seus superpoderes com uma civilização alienígena.
Acredito que eu não preciso dizer muita coisa, aventura e humor, diversão. Luis Bustos e David Muñoz? Uma dessas HQs que se multiplicam a si mesmas para escapar de seus autores.

AVISO:
esta BD inclui grandes dinossauros. Promoções de produtos incríveis. Um enganoso Correio do leitor. O assassinato de Francisco Franco, um robô clonado a partir de células do cadáver do ditador espanhol, imagens da autópsia de um alienígena em Texas, e a aparição especial de The Beatles.